TPM - Taty Paty Matias

Se ela canta, eu canto!


 


 Hoje eu vou me redimir. Outro dia eu deixei subentendido que os homens não compreendem – nem valorizam – as mulheres. Um equívoco, obviamente. Basta ouvir MPB para que se perceba a incrível quantidade de declarações às mulheres do Brasil. As cantoras, por outro lado, pouco falam sobre os homens – no máximo, exploram a própria dor que estes causaram. Mas os homens, ah, os homens nos idolatram, nos veneram, rastejam por nós:
 

Olha que amor, Luciana. É como a flor, Luciana. Olhos que vivem sorrindo. Riso tão lindo! Canção de paz. (Tom Jobim)

 Se ela mora num arranha-céu, e se as paredes são feitas de giz, e se ela chora num quarto de hotel, e se eu pudesse entrar na sua vida. Sim, me leva para sempre, Beatriz.
(Chico Buarque)

Permaneceu no adeus, chorando e nua, para que a tivesse toda , todo o tempo que existisse. Que mistério tem Clarice pra guardar-se assim tão firme, no coração?
(Caetano Veloso)

Se eu ganhasse o mundo inteiro, de Amélia a Doralice, de Emília a Carolina, e os mistérios de Clarice. Se teu nome principia, Marina no amor Maria, só faria melodias com a beleza das meninas. (Moraes Moreira)

Minha música, musa única, mulher. Mãe dos meus filhos, ilhas de amor. Cada ilha, um farol. No mar da procela, ela. Ela, que me faz um navegador.
(Gilberto Gil)

E, então, era Domingo. Eu estava sob o simpático efeito destas belíssimas melodias, quando liguei a TV e lá estava a Cláudia Leite cantando:

"Safado, cachorro, sem-vergonha, eu dou duro o dia inteiro e você... colchão e fronha!"

 

 

 

ABALADA NA BALADA
Ai, que engraçado!
É NO PAGODE
VAI DAR CARNAVAL
Pára tudo!
       
 
   
desenvolvido por VirtuaComm Soluções Internet