TPM - Taty Paty Matias

Qual a cantada que funciona com você?



Afinal de contas, passar uma cantada, faz ou não faz efeito? Antes de tentar responder essa importante indagação, vamos esclarecer o que é uma cantada. Lembrando que toda a teoria apresentada a seguir, tem embasamento empírico advindo de minhas próprias experiências na balada, no mercado, no elevador, na rua enquanto passava o caminhão de lixo...

a. Clássico| é aquele assobio tradicional. Hoje em dia, totalmente fora de moda. Escuta-se apenas em desenhos animados: fiu-fiu. Minto. Ainda ontem ouvi essa espécie de cantada em extinção. Passava por uma construção.

b. Arrojado| é direto, confiante: "Como que o namorado deixa uma mulher linda dessas sair sozinha?", "Você acredita em amor à primeira vista ou vou ter que passar aqui de novo?". Outro dia, um arrojado chegou pra mim e largou essa: "Você é a cara da minha terceira namorada". Eu, achando aquilo o fim da picada, perguntei: "Quantas namoradas você já teve?". Ele retrucou piscando um dos olhos: "Duas". Olha, não fosse a piscadinha, até beijaria!

c. Poético| barbaridade, esse tipinho é de doer a alma! Recita versos, vejam só: Vinicius de Moraes, Carlos Drummond, Camões. Só tem um porém: os versos não pertencem ao momento. Tipo, vocês acabaram de se conhecer e ele vem com um versinho super batido sobre amor eterno. Dá licença!

d. Repugnante| creio que seja o tipo mais famoso de cantada. Os homens costumam ser bastante criativos também: "Ô, uma potranca dessa lá em casa, hein!", "Todas essas curvas, e eu sem freio nenhum!". Agora, mais repugnante que tudo isso, com certeza é aquela chupadinha de ar pra dentro do peito que eles fazem quando a gente passa. Bem pertinho do nosso ouvido: "Ufff...". Quando é seguida de um elogio chulo, então, dá até náusea: "Uffffff... delícia!".

e. Atrapalhado| o cara já chega de lado. Gagueja ou fala pra dentro: "ã... eu... você... (sorrisinho amarelo) eu estava pensando se você... você aceitaria...". Aí, tem mulher que até aceita seja lá o que for por pura impaciência de esperá-lo terminar a frase. Não, não. Hoje em dia o tempo urge. Acho mais provável que o deixem falando sozinho – quer dizer, gaguejando.

Olha, acho que, depois dessa explanação sobre as "espécies" de cantada, nem preciso fazer rodeios, né? Cantada é a coisa mais, mais, mais... me faltou o adjetivo... Alguém aí é professor de português? Que tal uma aulinha particular na sexta-feira à noite?

 

ABALADA NA BALADA
Ai, que engraçado!
É NO PAGODE
VAI DAR CARNAVAL
Pára tudo!
       
 
   
desenvolvido por VirtuaComm Soluções Internet