TPM - Taty Paty Matias

O amor acabou

 Um dia você vai acordar, vai abrir esses olhos de lagoa azul e perceber que uma coisa mudou. E essa coisa mudando, parece mudar todo o resto. Um dia você vai acordar e perceber que aquela pessoa que hoje você ama, não está mais ao seu lado. E os olhos de lagoa azul talvez se tornem olhos de cascata. E muito provavelmente você vai querer acreditar que é um pesadelo, mas na verdade, na mais intrínseca e cruel verdade, o sonho é que acabou. A pessoa amada quem sabe comunique por bilhete. As mais sensíveis se esforçam em conversar e lhe fazer carinhos. Há as que nem telefonam. Somem: pronto, o amor acabou! Mas o fato é que você vai acordar sentindo-se um saco de lixo sendo chutado na calçada – e se espalhando em tripas pelo chão, a nítida sensação de que todos podem ver a sua dor. Bobagem! Ninguém pode. Só se você chorar o tempo todo. Mas você não vai chorar o tempo todo, né, neném? Pegaram seu brinquedo favorito e agora não tem mamãe para ir até lá e fazer o outro devolver. Então, não adianta chorar compulsivamente durante o resto da vida porque não há mesmo nada que traga de volta o ser amado – nem simpatia nem "trabalhinho" se o amor tiver mesmo acabado. E não se surpreenda se em uma semana souber que ela está de malas prontas para a Cidade Maravilhosa. Aliás, não se surpreenda com nada. Simplesmente não se surpreenda mais. Não se surpreenda mesmo. Definitivamente, nada de surpresas. Ela vai ter uma recaída e te procurar quando você achar que está superando – mas no dia seguinte ela vai acordar e pensar que foi um erro tremendo; ela vai desfilar com roupas novas, perfume novo e um ar de "eu estou mudada" - e você vai se contorcer de raiva se não conseguir apontar um defeito novo; ela vai querer ficar em forma, se interessar por artes ou literatura, se apaixonar por uma banda que você mal conhece, tudo para mostrar que se tornou alguém melhor por não estar mais com você – que, por sua vez, alegará que ela está anoréxica, intelectualóide e influenciável. Ela vai agir de um modo totalmente inesperado quando por acaso se encontrarem – e você não vai conseguir disfarçar o embaraço ou o desapontamento; ela vai mudar a senha do banco e do e-mail, os móveis de lugar, o segredo das chaves do apartamento; ela vai fazer uma coisa da qual sempre teve medo – e você poderá se sentir menos especial por não compartilhar dessa nova experiência; ela vai fingir ter esquecido de algum momento de vocês: "Ah, sim, em Laguna. Nossa, faz tempo! Como lembrou disso?" – por mais idiota que você se sinta nessa hora, entenda, é pura provocação; ela vai telefonar no dia do seu aniversário e te fazer recordar que no último ano passaram a data comemorando juntos – e talvez, por alguns instantes, tudo à sua volta perca o sabor; ela poderá comentar com um conhecido seu que nunca o amou ou, quem sabe, se pegue distraidamente te chamando de "amor"; ela vai dizer "esse foi o melhor final de semana da minha vida" e você será automaticamente remetido ao até então "melhor final de semana da vida de vocês"; ela vai se afastar, e muito provavelmente você não irá reconhecê-la nos gestos ou nos gostos, nos hábitos ou nos rostos; se ela não se afastar, naturalmente irá te criticar para a sua nova namorada ou concordar quando ela disser que você é muito distraído – "ah, realmente, ele não é atencioso"; ela vai tocar seu braço "sem querer" e a sensação que se tem é tão estranha quanto indizível; ela vai te pedir ajuda; ela vai te oferecer um colo; ela vai te aborrecer um dia; ela vai te perdoar de novo; ela vai contar um episódio divertido de vocês; ela vai esquecer de um evento triste; ela vai fazer uma versão diferente da sua para o término; ela vai admitir erros e defeitos que atrapalharam o relacionamento; ela vai dizer que a culpa foi sua; ela vai chorar bastante; ela vai rir pra valer; ela vai beijar muito, dançar durante noites, abraçar muitas pessoas, ela vai amar de novo.

Ou não. Um dia você vai acordar, vai abrir esses olhos de lagoa azul e perceber que a pessoa que hoje está ao seu lado, não é mais a pessoa que você quer ter ao seu lado.

E aí a história vai ser bem diferente...

ABALADA NA BALADA
Ai, que engraçado!
É NO PAGODE
VAI DAR CARNAVAL
Pára tudo!
       
 
   
desenvolvido por VirtuaComm Soluções Internet