Fala Peludo

As 10 +


“Nunca guarde rancor de mim se eu aprontar alguma e nem me ponha ‘de castigo’. Você tem outros amigos além de mim, tem seu trabalho e seu lazer, mas eu só tenho você!” 
                                ( Pedido de um cão )



Há muito tempo que me dedico ao estudo do comportamento dos cães. Para os estudiosos e para os que gostam de animais, falar sobre eles é sempre uma enorme alegria. Nestas conversas, os amantes dos “animais de estimação” trocam todas as informações, dicas, novidades, tratamentos especiais, curiosidades caninas, etc., etc., etc. Então, surgem perguntas tradicionais entre os apaixonados pelos “peludos”, aquelas que nos deixam curiosos sobre as respostas.
Selecionei as “10 Mais”. São as perguntas mais comuns feitas a respeito do comportamento dos nossos melhores amigos.


 01| Por que os cães abanam o rabo?
Esta simples pergunta não é tão simples assim, pois a resposta não tem um único significado. É um sinal visual que deve ser interpretado de acordo com o contexto.
Tanto pode identificar que o cão está feliz, como “nervoso”, com medo ou curioso, ou que quer ficar ou que quer sair, ao mesmo tempo, dependendo da maneira como ele abana o rabo.
Portanto, o cão abana o rabo como decorrência de um estado emocional que é diferente quando ele vê o dono ou quando está com fome.


02| Por que os cães perseguem o próprio rabo?
É uma forma de proporcionar um estímulo a uma vida monótona e sem atrativos.
Os cães privados de companhia – tanto canina, quanto humana – ou relegados a ambientes limitados onde nada se altera, desenvolvem tiques e ações estereotipadas que são estes comportamentos repetitivos. Se o gesto tornar-se persistente ao extremo, aí sim é um indício de que o cão vivencia condições anormais de aborrecimento e precisa de ajuda. O caso do TOC (transtorno obsessivo compulsivo), muito comum na raça Maltês é um exemplo deste comportamento que se não for adequadamente tratado por um especialista em comportamento animal, pode converter-se na automutilação.


03| Por que os cães antipatizam com algumas pessoas?
As pessoas se comportam de maneira diferente. Há os gestos calmos e as ações suaves que personalizam algumas. Outras são “nervosas” e estúpidas. Estas executam movimentos bruscos e hesitantes, por isso têm mais possibilidades de despertar a agressividade dos cães. A situação se agrava quando a pessoa tem medo do cão.
Assim, o ritual do cumprimento tem por objetivo descontrair o cão e permitir ao “visitante”, avançar no seu espaço. Convém lembrar que este “cerimonial” funciona quando se trata de cães que latem, saltam, abanam o rabo etc.
Se, no entanto, o cão arreganhar os dentes, rosnar ou olhar fixamente para quem chega, o melhor é permanecer quieto e esperar que o dono venha em seu socorro.


04| Os cães têm o chamado ‘sexto sentido’?
Os cães têm habilidades biológicas extraordinárias, mas nada de sobrenatural. Assim, eles podem encontrar o caminho da casa, mesmo que distante; são capazes de pressentir tremores de terra e tempestades, sentir cheiros e detectar sinais de calor e, ainda, ouvir freqüências de sons que os humanos não percebem.
Portanto, não deixa de ser um sentido a mais, por sinal, muito aguçado. Exemplos na literatura demonstram que, alguns cães, conseguem pressentir com 30 minutos de antecedência, a chegada de seu dono.


 05| Os cães gostam de ouvir música?
Muitos cães parecem reagir com prazer quando seus donos colocam uma música. A música clássica ou a melodiosa convida a deitar-se, sossegadamente, aos pés do dono. Os sons estridentes podem deixar os cães inquietos e irritados.
Os “experts” no assunto afirmam que mais do que o estilo musical, o que chama a atenção dos cães é a nossa reação. Os cães são atentos à leitura corporal. Diz Steve Aiken, da Universidade de Kansas (EUA) que “nossos corpos reagem quando escutamos música. Movemos os músculos, dançamos, ficamos com melhor humor, enfim, nossa linguagem corporal expressa o que sentimos e os cães captam esta mensagem. Nossos corpos dizem que estamos felizes e isso faz felizes os nossos cães”.
Os cães podem ter preferências musicais, mas provavelmente estas correspondem ao gosto dos donos. Assim, quando a música que escutamos nos traz satisfação, os cães estabelecem uma associação positiva com este estilo.
Dica: para que seu cão não se sinta sozinho quando você sair de casa, deixe sempre o rádio ligado. Ele vai adorar e não ficará tão estressado com a sua ausência.


06| Os cães vêem a TV?
Por causa do tipo de visão de que são possuidores, é muito provável que como nós, não. É mais fácil que prestem atenção aos sons provenientes da TV, do que às imagens que não são nítidas para eles. Talvez, graças ao tamanho dos aparelhos e da qualidade da televisão digital, os cães poderão ver melhor as imagens que simulam com perfeição as imagens da vida real.
O Dr. John Wright, da Universidade da Geórgia (EUA), especialista em conduta animal, afirma que “muito próximo, os cães acreditarão que os cães da televisão são reais”.


 07| Os cães sonham quando dormem?
Quando um cão está dormindo e tem um sobressalto, é bastante provável que esteja sonhando. No entanto, seus movimentos e suas expressões não demonstram que os sonhos sejam angustiantes.
Ainda, transcorrerá muito tempo para que os estudiosos saibam, exatamente, com que os cães sonham.
Algumas hipóteses podem ser formuladas, conforme expressa o Dr. Jeffrey Masson: “os cães sonham com odores, já que o olfato é seu sentido mais importante, assim como nós sonhamos com imagens já que a visão é o nosso principal sentido”.


08| Por que os olhos dos cães brilham no escuro?
Porque possuem uma estrutura por detrás da retina chamada “tapetum lucidium”. Trata-se de uma capa de células refletoras da luz que oferece aos olhos uma segunda possibilidade de absorver toda a luz disponível. O “tapetum” dos cães é de cor amarelo esverdeado e essa é a cor que seus olhos apresentam à noite, no escuro, quando iluminados pelo farol de um carro ou de uma  lanterna.


09| Os cães podem ter olhos de cores diferentes?
Sim. Alguns cães têm olhos de cores diferentes: um azul e outro marrom ou metade azul, metade marrom, etc. Isto é freqüente nos huskies siberianos, dogues alemães, dálmatas, pastores australianos, collies e outras raças com pêlo branco ou cinza azulado.
Os cães com olhos azuis têm a falta de uma capa de pigmento na íris. Este detalhe faz com que tenham um olhar diferente e os olhos mais sensíveis à luz. No entanto, este fato não afeta a sua visão. Os cães como o dogue alemão e o dálmata, quando nascem albinos têm os olhos azuis e são mais propensos a serem surdos.


10| Quando um cão uiva é porque alguém vai morrer?
A crença antiga ainda perdura, mas sem fundamento científico. O fato surgiu quando um cão foi contaminado pelo vírus da “raiva”. Os sintomas levavam o animal a ganir, gemer e emitir outros ruídos anormais.
Uma suposição é de que este cão tenha infectado seu dono e este veio a falecer. Então, as pessoas passaram a acreditar que somente souberam da notícia da “morte” por causa dos uivos do cão. Logo, morte e uivo do cão passaram a ser sinal de mau presságio.
Felizmente, graças aos conhecimentos das várias ciências, os tempos mudaram e hoje, não se associa mais o uivo do cão com a morte de alguém.


CURIOSIDADE CANINA
Você sabe por que se chama “cachorro quente”, a salsicha dentro do pão?

 A história é longa. No início do século passado, Harry Stevens tinha por profissão, alimentar as centenas de pessoas que iam ao estádio assistir aos Giants. As salsinhas, vindas de Frankfurt, eram a grande sensação da época. No entanto ficava difícil distribuí-las pelas arquibancadas, então surgiu a idéia do “red hots”. Colocava-se a salsicha cozida dentro do pão aquecido e bastante mostarda picante. Foi um sucesso!
Mas, em 1903, Dorgan, um caricaturista, desenhou a salsinha sob a forma de um cão da raça Basset (avermelhado e comprido). Daí veio o nome “hot dog”.
As pessoas começaram a achar que as salsichas eram feitas com carne de cão. As vendas despencaram até que a Câmara do Comércio local emitiu uma ordem proibindo o termo “hot dog” em todos os anúncios publicitários.
Para o bem de todos, a história foi esclarecida, o uso comum permaneceu e até hoje o “hot dog” é um dos lanches favoritos. Sem carne de cachorro, é claro!
E, as perguntas continuam...
As respostas, com certeza, virão na medida em que as pessoas aprendam a conhecer os cães e perceber que eles têm muito a nos ensinar.

PALAVRA DE CÃO :

Sabe, o que ele gostaria de dizer ao seu dono, entre outras coisas?

“Fale comigo nem que seja de vez em quando. Mesmo que eu não entenda as suas palavras, compreendo muito bem o tom da sua voz e sinto o que você está tentando dizer. Afinal, eu sou seu amigo, aliás, o seu melhor amigo!”

Au-au  para vocês.
 
 
 

 

Dentista para c„es
Amor imortalizado em arte
Retrospectiva canina
Dicas culturais
C„oversando
       
 
   
desenvolvido por VirtuaComm Soluções Internet