SobreTudo

Saindo uma receita...

 

 Fico imaginando como esses grandes chefes de cozinha criam suas receitas. Deve ser um tal de copiar aqui e ali e mandar bala. Acho mais correto pensar em Recriar, porque de alguma maneira e em algum lugar, tempo e situação aqueles ingredientes já foram combinados. Ovo cozido, por exemplo, tem que cozinhar em água fervente e retirar do cozimento conforme a necessidade, de ovo mais duro ou mais mole. Bife é a mesma coisa. Tem que ter uma carne apropriada e uma grelha, sal, pimenta do reino e mais nada. Está certo que disser que é uma abordagem muito simplista. O bife bem feito, por exemplo, pode ser uma coisa bem simples, mas acho dificílimo acertar. Tem um monte de truquezinhos que precisamos seguir para ter um bife perfeito. Só o bife já daria uma coluna. Fica pra depois.
Voltando ao início, vai aqui um detalhamento de como sai uma receita inédita, uma criação. Estou investindo numa receita agora. Não sei se vai dar certo, não sei se vai funcionar. É à base de ostra. No final desta semana acaba o prazo para inscrição de receitas na Fenaostra. Vou encaminhar minha receita, fazer uns testes, ver se fica bom e daí decidir inscrever ou não.
Gosto dos concursos porque é uma maneira de você criar sob pressão de prazo. Às vezes saem coisas boas nessa hora. Você se obriga a pensar e a criar. E como é que a gente faz isso. Eu, à minha maneira, crio primeiro uma receita na minha cabeça, fazendo simulações e possíveis combinações de ingredientes.
É assim: quero usar mostarda em folhas, azeite de oliva, tomates crus, pepinos crus, cebola roxa, molho Vici, limão siciliano, queijo gruyere e abacate, tudo isso em combinação para dar suporte a uma ostra natural.
Na minha opinião a ostra natural é completa. Não precisa fazer nada com ela. É Perfeita. Basta abrir e comer. O sal está na medida, o caldinho também. Chega a ser uma heresia colocá-la para cozinhar, ferver, acrescentar queijos e molhos. Não precisa. Mesmo assim os concursos pedem criações em torno dela. Vou tentar criar algo que a 'machuque' o mínimo possível, que realmente sirva de escolta.

 

 

0 NOME NÃO INTERESSA
MAIS UMA MASCARA
Para pior
Vamos mudar o Chicabon?
A culpa é do marketing
       
 
   
desenvolvido por VirtuaComm Soluções Internet