TPM - Taty Paty Matias

Afinal, a fila anda ou rasteja?


 
 
 Eu não suporto fila! Poderia esperar por algo durante uma hora, desde que fosse a única. Esperar acompanhada é péssimo. É quando percebe-se que não é único no mundo, que há centenas de pessoas na mesma situação – aguardando pela mesma atenção – e você é só mais um ali, indistinguível. Portanto, o banco é para mim o lugar mais detestável do mundo. Já tem fila desde a hora de entrar, quando todo mundo retira os objetos “alarmantes” dos bolsos e bolsas e mesmo assim a porta trava por causa do cinto de tachinha de uma criatura com cabelo EMO. Outro dia eu estava no ponto de ônibus, sentada e relaxada, quando se aproximou uma família farta e colorida e fez uma fila, em pé! Fiquei boquiaberta. Primeiro porque era nítido que eu estava ali há mais tempo; segundo porque se tem lugar para sentar, pra que começar uma fila - pra quê?! A impressão que eu tenho é que pobre já está tão condicionado a se enfiar em filas quilométricas que já sai formando fila até pra provar suco em supermercado.
 
Talvez eu não goste mesmo é de esperar. Nasci aos oito meses de gestação. Se tivesse um irmão gêmeo, é provável que eu tivesse nascido aos sete, às pressas. Desde que aprendi a andar, nunca mais me permiti freqüentar as filas para falar com o Papai Noel. Aquela criançada misturada, cada qual em seu grau de desenvolvimento, esperando para conversar com um senhor barbudo, de dicção horrível, que faz um questionário sobre a nossa curta trajetória de vida, como se estivéssemos no confessionário - sei lá, sempre saí me sentindo culpada por ter mentido que me comportei.
 
Mas há momentos em que a gente precisa lembrar aos outros do lugar que ocupam em nosso dia-a-dia. Há uma semana, assim que desliguei o telefone com meu namorado, o EX me ligou! Aí, eu fui obrigaaada a dizer pra ele: a fila anda, meu amor!

 

 

 

ABALADA NA BALADA
Ai, que engraçado!
É NO PAGODE
VAI DAR CARNAVAL
Pára tudo!
       
 
   
desenvolvido por VirtuaComm Soluções Internet