Cobaias Radicais

Rapel de cachoeira


 Desta vez Marco Cezar e suas cobaias pegaram a estrada e foram em direção a Santo Amaro da Imperatriz, capital catarinense das águas termais e pólo do turismo de aventura, e lá encontramos a sede da Ativa Rafting e Aventuras. Com a ajuda do instrutor Júlio e dos "anjos" Lisa e Lenha, a família radical seguiu rumo ao panorama exuberante do Verde Vale das Termas para conhecer de perto o Rapel de Cachoeira.
Uma atividade super segura, o Rapel nada mais é que descida de paredões, abismos e cachoeiras, com o auxilio de cordas e equipamentos especializados.
A adrenalina já começa nos primeiros momentos quando, a caminho da cachoeira, levamos 30 minutos de carro por lindas paisagens, ainda pouco habitadas. Uma trilha em meio a Mata Atlântica nos leva até o pé da cachoeira que será nosso cenário radical, a Cachoeira do Rio do Salto, uma das nascentes do Rio Cubatão.
Júlio, o instrutor, nos dá algumas noções de rapel como: posição adequada, o uso dos instrumentos de segurança, e ainda, alerta os 21 cobaias sobre os 50 metros que vamos descer sendo que os 15 primeiros são ainda sem água e o 35 metros restantes são debaixo d’água. O tempo de descida depende do desempenho de cada radical e pode variar de 5 a 10 minutos.
O que realmente intimida os aventureiros não é a altura a ser descida, mas o volume de água que cai e ainda a composição da rocha que forma a cachoeira. Lembrando que qualquer pessoa acima de 12 anos pode desfrutar desta  experiência, mas sempre com o acompanhamento de guias profissionais.
Leonardo de Souza, 22 anos estava com muita expectativa e ansioso já que pela primeira vez iria se arriscar no Rapel. Já o Alexandre Hessel, 39 anos pela terceira vez encarava esta atividade, mas diz que a adrenalina e a emoção são as mesmas!
A cobaia que não perde uma aventura Radical é a Gislaine Neves, 27 anos. E pela primeira vez fez o rapel de cachoeira. “É muita adrenalina! O pior momento é quando chega a hora da água, mas ainda pensei que ia ser mais difícil!!” Flávia Cristina Kfuri, 27 anos concorda com a Gislaine: “Quando a água começa a bater na gente dá um medinho..”
Já Vinícius Fernandes, 22 anos estreou agora na família radical e se sentiu muito tranqüilo e seguro com a atenção e o desempenho dos instrutores. “É muito bom quando ficamos completamente dentro da água! Sentir o clima da cachoeira, estar no meio da natureza... Um dia inesquecível!”
Na próxima edição da Revista Mural, você acompanha mais uma de nossas aventuras. Até a próxima!

Texto| Vanessa Martinelli
Fotos| Marco Cezar

 

       
Rapel de cachoeira
Rio abaixo
Caindo na Lama
Sem Medo De Ser Feliz
Rapel na Pedra Rachada
Arvorismo e Parapente
       
 
   
desenvolvido por VirtuaComm Soluções Internet