Cobaias Radicais

Rapel na Pedra Rachada


 
 A Família Radical está pronta para mais uma aventura. E agora que todos já estão familiarizados com a palavra rapel,  desta vez as cobaias radicais se deslocaram até o Norte da Ilha, mais precisamente no Costão dos Ingleses, para fazer o Rapel da Pedra Rachada. Passando pelas dunas do Costão já podíamos imaginar o que seria aquela manhã de sol e céu azul, o clima perfeito para o esporte.
Depois de seguir pelas dunas até o Morro dos Ingleses, que tem vista para toda Praia do Santinho, finalmente chegamos num ponto muito alto, onde seria o início do rapel. Como sempre, o primeiro passo são as instruções que cada um recebe sobre como utilizar as ferramentas de segurança e como proceder na descida. A equipe da Adrenailha Turismo de Aventura, os primeiros a descer a Pedra Rachada, nos acompanhou e logo de inicio já nos alertou sobre os cuidados que teríamos que ter para desfrutar dos prazeres do percurso.
A técnica do rapel foi "inventada" em 1879 por Jean Charlet-Stranton e seus companheiros Prosper Payot e Frederic Folliguet durante a conquista do Petit Dru, um  paredão de rocha coberta de gelo e neve, na França. Até hoje, o rapel é usado nas forças armadas para resgates, ações táticas e explorações, por ser a forma mais rápida e prática de descer alguns obstáculos. No Brasil, o rapel apareceu há 15 anos com os primeiros espeleólogos, pessoas que exploram cavidades naturais como grutas, cavernas, fontes e águas subterrâneas. E somente nos últimos anos o Rapel é encarado como esporte por alguns aventureiros.
E é assim que os radicais encaram esta atividade. Gislaine Neves já tinha feito o Rapel de Cachoeira, e por isso foi sem medo para esse desafio. “Mas o primeiro passo, quando olhamos 25 metros para baixo dá um pouco de medo.” Afirma Gislaine.
Maicol Dias Nalon, 23 anos fala que o visual que podemos conferir é tão bonito que ameniza qualquer tipo de medo. “A adrenalina é sensacional”. Diz Maicol.
A superação dos medos, as novas experiências e sensações fazem parte da vida de um radical. Se você quer dar sugestões e conversar com a gente é só mandar um e-mail para jornalistamartinelli@hotmail.com. Até a próxima edição, galera.

Texto| Vanessa Martinelli
Fotos| Marco Cezar

 

 

 

Rio abaixo
Caindo na Lama
Sem Medo De Ser Feliz
Rapel de cachoeira
Arvorismo e Parapente
       
 
   
desenvolvido por VirtuaComm Soluções Internet